Pornochanchada, Filmes da Pornochanchada Sexo Explicito Cinema Nacinal Brasileiro, Filme Oh Rebuceteio Download Grátis, Mulheres gostosas da Pornochanchada, Filme Amor Estranho Amor, Filme A menina e o Estuprador 1981, Filme Os Bons tempos voltaram 1984, Filme A ilha dos prazeres proibidos, Filme Objeto do Prazer com Angelina Muniz, Filme Gosto do Pecado 1982, Filme A Rainha do Fliperama com Zilda Mayo, Filme Bonitinha mas ordinaria com Claudia Ohana, Filme O convite ao prazer, Filme Banho de lingua, Filme Emoções Sexuais de um Jegue, Filme A dama do Lotação, Filme As cangaceiras eróticas I ,II e III, Filme Aluga-se moças com Gretchen e Rita Cadilac, Filme A noite das taras 2, Filme Loucas por cavalos, Filme A bunda profunda, Filme Fuk Fuk à brasileira, Filme Historias que nossas babás não contavam, Filme Papacú, Filme A árvore do sexo, Filme Emoções Sexuais de um Jegue, Filme Meninas Virgens e Putas Troca de Óleo, Filme A Buceta profunda, Filme Um Pistoleiro Chamado Papaco, Filme Seduzida Por Um Cavalo, Cinema Nacional Brasileiro filmes raros, Pornochanchada filmes completos, Filmes pornô de sexo explícitos completos

quarta-feira, 12 de março de 2008

Rebuceteio download

Oh Rebuceteio um filme erótico de sexo explítico da Pornochanchada. Cinema nacional Brasileiro em (1984).

Filme Rebuceteio download

Filme


Dirigido em 1984 por Cláudio Cunha, Oh! Rebuceteio é o nosso Oh! Calcutta e o nosso A Chorus Line. O filme mostra os ensaios de uma peça de teatro experimental - tendência muito em voga nos anos 70 e início dos 80 e, graças a Deus, esquecida.

Em Oh! Rebuceteio, o sexo é apresentado como parte necessária da trama. A peça é uma criação coletiva, onde o sexo é inserido (com trocadilho) como instrumento de desenvolvimento para os atores. É limitado aos ensaios, e na estréia da peça não há sexo explícito.

O aspecto intelectualmente secundário do sexo no filme é ilustrado na seqüência em que, diante de uma cena no palco que faz os outros atores se masturbarem incontrolavelmente, o diretor, interpretado pelo próprio Cláudio Cunha, manda os espectadores do filme se masturbarem também. Deve ser difícil alguém conseguir tal feito olhando pra bela face hirsuta de Cunha. Mas como ele não se leva a sério nem pretende fazer do seu filme uma tese de pós-doutorado, o resultado é relativamente surpreendente.

O filme apresenta questões até razoáveis sobre o conceito de teatro e o processo de criação por parte dos atores. Não é bem o que Stanilavsky esperaria, mas é válido. Certo, a abordagem é debochada, e um adepto do teatro experimental poderia até chamá-lo de preconceituosa. Mas essas são características que sempre fizeram parte do cinema brasileiro.

Veja as fotos e videos

Marcadores: ,

2 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

muito bom

2 de maio de 2010 19:04  
Anonymous Anônimo disse...

muito bom

29 de julho de 2010 15:30  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial